Crédito: Anna Jessy FotografiaCrédito: Anna Jessy FotografiaEntão gente, uma nova postura diante da vida é necessária.  E óbvio, que ela seja positiva. Sendo assim, decidi que para colaborar com o meio ambiente trocaria o absorvente pelo coletor menstrual, também ouvi algumas amigas comentando a liberdade que é, além de ser mais higiênico e coisa e tal. Animadamente, nem repus o pacote de modess , que já estava acabando, fui à farmácia mais próxima e, sem maiores questionamentos, comprei a caixinha e fui orgulhosa para casa.

O fato é que quando a menstruação chegou, li atentamente as orientações de higienização e como utilizar o coletor. Dessa forma, coloquei as instruções em prática e fomos felizes para sempre, eu e o coletor, correto? (pausa dramática)

Lógico que não, pessoas (riso alto, gargalhando).  Neste momento, descobri que: antes de comprar o coletor, deve-se medir o canal vaginal, pois existem coletores de tamanhos e marcas diferentes e isso interfere nessa importante relação, sem falar que a idade e a maternidade são pontos relevantes.

Observados todos esses aspectos, vamos falar, enfim, como colocar o coletor, meu povo!! Para isso, existem algumas técnicas, acreditam? Pois é, primeiro foi a tal da dobra C, gente tenho que falar que quase desisto, sério mesmo, foi bemmmmm incômodo. Mas, pedi ajuda as amigas lindas e elas me falaram sobre a dobra tulipa, também conhecida como push down, essa foi mais tranquila.

Esse foi o meu primeiro ciclo com o coletor, durante os dois primeiros dias vazou um pouco e briguei muito com o meu corpo para usá-lo. Porém, o mais importante é dizer que SIM, a gente se sente mais limpa ao longo do dia e/ou da noite. Bem como, quando retirei o coletor e joguei o líquido fora pensei : obrigada universo por mais uma oportunidade de poder proteger a mãe terra : ). Valeu pessoas, até o próximo ciclo!!

Pesquisa

Destaques

Estilo é ser você

Crédito: Tiago LimaCrédito: Tiago LimaAcompanhar a moda é difícil, toda hora recebemos informações sobre novidades e o que se deve usar ou deixar de usar, dá uma canseira danada. Mas, pode ser que mesmo você consiga acompanhar o mundo frenético fashion, ainda não alcance o resultado desejado, ter seu próprio estilo. Vamos falar sobre isso agora?!

Leia mais...

Quem dança seus males espanta

Apresentação no Teatro de Cultura PopularApresentação no Teatro de Cultura Popular

Ainda lembro o dia que entrei na sala do estúdio que eu frequento. Era a primeira aula de tribal, uma fusão de dança do ventre com outros estilos, e quando a professora ia pra um lado, eu ia para o outro. Envergonhada, fiquei lá traz desejando ser invisível, embora não escapasse dos olhos atentos da professora. O meu corpo não acompanhava o raciocínio do movimento e eu pensava, estou com 39 anos isso não vai dar certo.

Leia mais...

.

19774